Please reload

Recent Posts

cientistas pedem a suspensão de transgênicos em todo o mundo

January 20, 2015

1/1
Please reload

Featured Posts

A Indústria do Tabaco e a Tortura de Animais

 

Enquanto você fuma um cigarro, nos laboratórios financiados pela indústria tabagista estão sendo torturados milhares de animais (cães, gatos, macacos, coelhos, galinhas, ratos, etc.).

 

Tudo começou nos anos setenta, quando se procurava estabelecer a hoje mais do que evidente relação entre o hábito de fumar e o desenvolvimento de enfisema pulmonar. 

Passadas 4 décadas, é impossível compreender porque este tipo de "teste" ainda estaria sendo realizado. 
O que, aliás, a maioria das pessoas ignora. 

Hoje sabe-se muito bem dos danos à saúde provocados pelo fumo. 
Sabe-se igualmente bem que mulheres grávidas não devem fumar, por conta dos efeitos sobre o feto em gestação. 
Sabe-se igualmente bem das condições respiratórias potenciais que decorrem do uso do fumo, bem como da associação entre o hábito de fumar e um risco maior de desenvolvimento do câncer nos pulmões. 

Tanto é assim que, para se protegerem legalmente, as indústrias fabricantes de tabaco são hoje obrigadas a colocar rótulos de advertência nos cigarros que fabricam e, em muitos países, o comprador deve ter comprovadamente acima de 18 anos. 

 


Isto nos devolve ao assunto ÉTICA, já que considerações sobre "conhecimento científico" não cabem aqui. 
Qual a ética possível em realizar "experimentos" em que animais são obrigados a inalar a força, durante horas seguidas a fumaça de cigarros? 
Em espalhar alcatrão sobre suas peles nuas? 
Em fazer traqueostomia em beagles e macacos, para neles inserir tubos que conduzirão a fumaça diretamente para dentro de seus pulmões? 
Em enfiar animais, como roedores, em tubos estreitos em que serão objeto de inalação forçada da fumaça dos cigarros? 

Cães, macacos, hamsters, coelhos, ratinhos são ainda submetidos a este tipo de ultraje, segundo o FDA e o NHI, para "pesquisas". 
Para depois terem ser corpos vivisseccionados para efeito de "estudo". 
Ora, sabemos que isto é uma FRAUDE. 
Que, além de anti ética, é inteiramente inadmissível e injustificável por questões de necessidade do desenvolvimento do "saber científico". 

 

 


Mais uma vez estamos diante de um único e mesmo fato: VERBAS. 
A obtenção de dinheiro público para sustentação de pesquisas sem qualquer valor quando aplicadas à saúde humana, com vistas à publicação de textos acadêmicos sem qualquer valor real que, num círculo vicioso e viciado, promovem o angariamento de mais verbas. 

 

 

 

Exemplos de experiências com tabaco em animais: 

  • Os animais são obrigados a respirar o fumo de cigarro durante 6 horas seguidas, todos os dias, durante 3 anos.

  • Como os animais evitam respirar o fumo de cigarros, os ratos de laboratório têm as cabeças forçadas em vasilhas pequenas, e o fumo de cigarro é bombeado diretamente para os seus narizes.

  • Cães e macacos têm tubos ligados a buracos feitos nos seus pescoços (traqueostomia) ou têm máscaras amarradas aos seus rostos para forçar a entrada do fumo nos seus pulmões.

  • É aplicado em ratos alcatrão do cigarro diretamente na sua pele.

  • Num estudo para testar os efeitos da adição de ingredientes como o mel, o açúcar, o melaço, o sumo de ameixa, o óleo de limão, o chocolate, o cacau e o extrato de café nos cigarros, “investigadores” ao serviço da Philip Morris exploraram e submeteram milhares de ratos a ficar aprisionados em gaiolas pequenas, enquanto o fumo do tabaco era diretamente bombeado nos seus narizes 6 horas por dia, durante 90 dias consecutivos. Findo este prazo, os ratos foram sacrificados e dissecados para examinar os danos causados nos seus corpos.

  • Para testar os efeitos do uso de xarope de milho nos cigarros de sabor, os "investigadores” do RJ Reynolds espalharam o alcatrão do cigarro sobre a pele de mais de 1000 ratos; em seguida obrigaram-nos a respirar o fumo do cigarro. Muitos dos ratos morreram durante o estudo. Outros desenvolveram tumores de pele. Todos os animais sobreviventes foram mortos e dissecados.

  • "Investigadores" da Philip Morris submeteram 1000 ratos, durante 2 anos, à respiração forçada do fumo de um motor diesel ou do fumo do cigarro 6 horas ao dia, 7 dias por semana, apenas para comparar os efeitos da exposição nos seus pulmões.

  • "Investigadores" contratados pela Lorillard Tobacco (o fabricante de Newport e outras marcas de cigarros) obrigaram ratos a respirar o fumo de cigarro durante 3 horas por dia, durante 5 dias e depois mataram-nos e dissecaram-nos para ver se a exposição tinha prejudicado os seus pulmões.

  • Macacos fêmeas grávidas presas em pequenas gaiolas de metal foram expostas ao fumo do tabaco. De seguida, mataram os seus filhos e dissecaram os seus pulmões num estudo financiado com dinheiro dos contribuintes de 2004, pelo Oregon Regional Primate Research Center (ORPRC), da Universidade de Ciências da Saúde de Oregon.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Please reload

Follow Us