Please reload

Recent Posts

cientistas pedem a suspensão de transgênicos em todo o mundo

January 20, 2015

1/1
Please reload

Featured Posts

Nova coleção da Animale inclui até peles de guaxinins

April 28, 2017

tivemos acesso ao material de treinamento de lojistas onde é descrita a composição das peças em pele animal, cobras e coelhos também não foram poupados 

 

 

Por uma moda sem pernalidade e ética a Animale coleção pós coleção continua explorando animais. Nesta semana tivemos acesso ao material de treinamento interno da marca onde a composição de alguns produtos é mencionada, além de coelhos e cobras a marca também explora guaxinins em sua nova coleção.

 

 

Na ocasião do SPFW entramos em contato com a marca para esclarecimentos sobre o uso de pele de cobras em itens do site e não conseguimos qualquer retorno ou posicionamento.

 

A coleção que contraditoriamente é chamada de " A Grande Beleza " utiliza além de guaxinins peles de coelhos e cobras da  Mongólia.

 

Segundo relatório já divulgado em post anterior há três principais métodos de abate de cobras: decapitação, destruição cerebral (golpe na cabeça usando um martelo) e asfixia, que é explicitamente descrito no relatório ITC 2012: "A equipe de pesquisa observou em um abate Casa [no Vietnã] que as cobras vivas têm suas bocas e ânus selados com elásticos. Um compressor de ar é então usado para preencher o canal alimentar do animal com o ar que tem o mesmo efeito que encher o animal com água, o animal permanece vivo. Após a inflados, uma faixa de borracha que foi amarrada em torno do coração faz com que aconteça uma parada cardíaca. Ainda segundo o relatório, a equipe observou que o animal continuou a se mover por cerca de 15-30 minutos após ser inflado.

 

 

A Animale menciona também a utilização de peles de coelhos, vale lembrar que para a fabricação de 1 casaco são necessarios entre 30 e 40 coelhos, os animais passam suas vidas confinados em minúsculas gaiolas em condições deploráveis. Adquirem comportamentos neuróticos como auto-mutilação e canibalismo. Desenvolvem comportamento psicótico batendo a cabeça nas grades da gaiola e movendo-se furiosamente de um lado para o outro. Sofrem de consangüinidade e nascem com alterações genéticas; deformações e mutações dos órgãos internos e membros. A dieta artificial administrada é causadora de problemas digestivos. A permanência sobre a estrutura de arame das jaulas acarreta lesões e deformidades nas patas. Quando expostos permanentemente, ao ar livre, sofrem com as variações climáticas. O alto nível de stress é responsável por 20% da morte dos animais. Para a extração da pele, os animais são eletrocutados, asfixiados, envenenados, gazeados, afogados ou estrangulados. Nem todos morrem imediatamente, alguns são esfolados ainda vivos! Em alguns locais, para que as peles fiquem intactas, corta-se a língua do animal deixado-o a sangrar até morrer.

 

 

 

Nunca deixe de se manifestar pelos animais, enviem mensagens de repúdio à marca Animale, lembre -se que quando nos calamos nos tornamos cúmplices. 

 

https://www.facebook.com/animalebrasil/

Please reload

Follow Us